Marrakech em modo escapada romântica!

Marrakech é perfeito para uma escapadinha a dois! Perto de Portugal, calor na Primavera e no Verão garantido, bons restaurantes e spas, boas compras, riads em todo o lado que são pequenos paraísos no meio do rebuliço da medina e dos souks.

Ah e o que são Riads? São antigas casas marroquinas  que foram convertidas em mini hóteis de charme! Para mim, a melhor opção em Marrakech para uma viagem a dois! Mas claro que para quem quiser há aqueles mega resorts super fancys e com tudo a que temos direito e a conta bancária permitir!

As compras nos souks, mercados lá do sítio, são aparentemente muito apetecíveis! Sandálias, tapetes, cestas giríssimas que se vendem em todo o mundo pelo triplo do preço, óleo de argão all over, mantas e tapetes, copos e tacinhas cheias de cor que dá vontade de trazer à dúzia.. Mas os vendedores rapidamente passam dos nossos melhores amigos cheios de sorrisos e elogios a bestas irascíveis! Tivemos um episódio numa loja incrível dentro do souk que parecia uma gruta cheia de tesouros qual Indiana Jones, onde tínhamos escolhido 4 pulseiras, 1 anel e um cinzeiro para levar e durante as negociações ( obrigatórias, porque dão sempre primeiro preços para americanos) e que acabou com o senhor a atirar tudo para o chão e a insultar-nos em árabe, e connosco a fugir não fossemos levar com um candeeiro na cabeça.. Quando reparei tinha trazido uma pulseira no pulso, mas nem tive coragem de voltar para trás..UPS! O bom deste episódio foi que para sorte do Miguel fiquei sem vontade de fazer compras..

Na Praça Jamal El-Fna que é um mundo de bancas de sumos naturais, óptimos e baratos, com uma concorrência incrível, (bancas iguais ao lado umas das outras, onde ganha o melhor sorriso dos vendedores e quem consegue dar a provar sumos), de encantadores de serpentes, de macacos amestrados e provavelmente sedados para as fotografias dos turistas, de bancas no chão onde se vende tudo e mais um par de botas também vivi um episódio que ilustra bem a intensidade desta cidade! Uma senhora, daquelas que fazem pinturas de henna, do nada agarra-me a mão e começa a fazer daquelas pinturas temporárias, e eu a dizer que não queria e ela a dizer que era linda e que me queria oferecer, para eu ter sorte e casar e ter filhos, e eu a insistir, muito obrigada mas já sou casada e tenho filhos e não quero…E eu de repente a pensar, sei lá se esta caneta ou agulha ou lá o que isto é não está infectada, e a tirar a mão, e ela a insistir: “it’s natural” e a lamber a tinta à minha frente. E quando fugi mesmo e disse “Je ne veux pas” ( andei toda baralhada entre o francês e o inglês), ela vai direita ao Miguel, que percebeu que era o meu marido a pedir dinheiro, e eu a dizer não pagues, eu não queria isto na minha mão e realmente não gosto nada.. e pois que acabou com a senhora a rogar-me pragas: “You are a bad person! You will not have lucky in your life!” e comigo a esfregar a mão com toda a força e sabão que encontrei na casa de banho mais próxima…(a pintura ainda ficou durante quase 2 dias) Do céu ao inferno em menos de 1 minuto!

E por isso, para fugir desta intensidade toda nada como um bom riad  com piscina, terraços para apanhar sol, ler e relaxar, ou não fazer nada ao som dos passarinhos! Tivemos bom olho para a coisa e o nosso Riad Malika era óptimo, super bem decorado à anos 70 e o nosso quarto tinha uma casa de banho óptima que é a coisa que eu mais aprecio, confesso! Dão-me uma banheira linda e eu sou uma mulher feliz! Easy peasy!

Todos os dias passávamos à porta de SPAS, e eu não consigo ver a palavra MASSAGE num néon sem ficar cheia de comichão no corpo e  sem querer atirar-me lá para dentro! Sozinhos em Marraquexe, sem muito para fazer para além de dormir, comer, passear, dormir, namorar, não podíamos escapar à bela massagem a dois, certo?

Comecei a pesquisar (Bendita internet, bendito Google) pelos melhores Spas em Marraquexe: aqueles dentro do TOP 10 com preços para lá de 200€ foram logo banidos (até ao dia em que for RICA em ouro), e fiquei pelos óptimos a preços decentes para portugueses! Acabámos por ir a um mesmo à porta do nosso RIAD, Le Bains d´Orient: simpático, limpinho, bem decorado e com massagens óptimas como se quer! Queríamos deliciar-nos com uma massagem sim, mas também experimentar a especialidade local: um Hammam! Parece que ir a Marraquexe sem experimentar um Hammam é o mesmo que ir a Roma sem ver o Papa. ( Das duas vezes que  fui a Roma não vi o Papa, mas o Hammam não me escapou! Pow!) E agora, que já repeti a palavra Hammam quatro vezes, perguntam vocês: o que é um Hammam? Olha, vão ao Google…ahhahahah brincadeirinha! Eu explico. Então, é basicamente um banho quente com sabão preto e com exfoliação. Era só o que sabíamos quando entrámos numa sala quente e escura com duas camas em mármore preta e uma espécie de lavatório a meio. Íamos naquelas figuras óptimas com cuecas e chinelos descartáveis tapados por um roupão gigante e confortável. Despimo-nos e deitámos-nos à espera que alguém entrasse, veio uma senhora que começou primeiro comigo: umas taças douradas a despejar água quente no meu corpo, depois esfregou-me com um sabão preto, repetiu o ritual com o Miguel e saiu da sala. E nós ficámos ali deitados à espera. Ao fim de 3 minutos, o Miguel a rir-se e a perguntar: é isto? E eu a ficar cheia de calor e abafada (tenho ligeira claustrofobia). Passaram quase 10 minutos e nada, o Miguel decidiu levantar-se com os seus boxers mega sexy e ir perguntar se era assim mesmo. E era, o sabão preto deve ficar 15 minutos no corpo! Quando passou esse tempo, que nos pareceu bem mais, veio a senhora e trazia uma amiga. Yeah!! Uma para cada um, e mais taças de água, ora quentes ora frias que sabiam muito bem, uma exfoliação óptima, tudo lavadinho, até o cabelo, e no final um óleo de argão pelo corpo todo. Voilá! Um chá e biscoitos numas espreguiçadeiras ao sol, antes de nos irmos babar na massagem de 1 hora que recebemos. Perfect!

Outro programa a não falhar em Marrocos: a visita ao Museu Yves Saint Laurent que é uma obra de arquitectura incrível (já sabem que sou casada com um arquitecto?) e à explosão de cor e paz que é o Jardim Marjorelle, na mesma rua, lado a lado. Fomos visitar o jardim primeiro, super instagrámavel e lindo, e fizemos uma mini sessão de fotos, óbvio! Como não aproveitar uma parede azulão? E entretanto, percebi que havia um funcionário do Jardim que era especialista nisso e fazia uma espécie de tour pelos melhores spots as fotografias, era inclusivamente ele que as tirava, e que dizia que poses fazer e qual o melhor ângulo. Observei duas sessões, e apesar da graça, as fotografias ficavam óptimas e claro que ridiculamente copiei os spots mas não tive coaching de poses! Quem for, está avisado deste serviço secreto! Acabámos a almoçar lá porque se estava muito bem e depois seguimos para o Museu YSL, onde pelo que percebemos também se almoçaria bem!

 

Saímos do Museu sem planos, e à porta várias charretes daqueles passeios típicos para turistas! Uhmmm não, isto é mesmo daqueles passeios caríssimos sem graça nenhuma… Mas não nos apetecia andar a pé, nem voltar de táxi para o hotel,e  fui falar com um dos senhores das charretes só para sondar o preço e nem era assim tão caro: 20€ para um passeio de 1 hora, com passagem nas zonas mais importantes. Assim em modo moleza, lá fomos num passeio de charrete, bem típico de uma viagem romântica mas nada o nosso género. Foi bem giro! O motorista ia-nos contando as histórias dos lugares num inglês com spicy, a cadeira era super confortável e passámos em sítios que de outra forma não teríamos ido. Mas calma, estamos em Marrocos e estava a correr tudo bem demais.. O motorista parou numa loja de produtos cosméticos, chá e café marroquino e nós maçaricos e contentes (foi logo no segundo dia) lá fomos a achar tudo óptimo. Todos super simpáticos e prestáveis, e pensei vou já comprar óleo de órgão, e presentes para os avós que ficaram com os miúdos, e o Miguel já entusiasmado com o café com especiarias e a escolher caril e açafrão, e depois de 15 minutos de explicações e demonstrações amorosas chegámos à caixa para pagar. 78€ por um saquinho de caril, outro de açafrão, um saquinho de café, sabão preto, um frasco mínimo de óleo de argão, dois sabonetes perfumados. SETENTA E OITO EUROS. Como assim? Passou-me logo o relaxamento todo. Não vou pagar 78€ por estas merdices, certo? Começei a perguntar quando custava cada coisa, o senhor da loja a mudar a expressão da cara, e a fazer as contas muito rápido a ver se passava. E eu a insistir. E a cara dele a mudar. E disse: eu sou a cliente, eu é que vou pagar, eu é que sei. E de repente estava 20€ mais barato. E comecei a subtrair produtos à cesta. Acabei por trazer o óleo de órgão, o sabão preto, o saquinho de café e de caril por 23€, com o senhor irritado, que não quis faltar à palavra e ainda me ofereceu uma esponja exfoliante para a cara. Espectacular estas promoções de última hora. Não dá para ir às compras em modo relaxado em Marrocos mesmo. Claro, que os russos, americanos e outros ricos devem ser enganados com bastante alegria mas o portuga já é um bicho mais difícil!

Fora estes episódios mais intensos, Marrocos é mesmo uma cidade para fazer um done na nossa checklist de viagens! Não achei Marraquexe a cidade mais babyfriendly do mundo, mas claro que indo para um resort ou um hotel tudo se faz! Os Riads cheios de escadas e terraços escondidos é que não me parecem tão confortáveis, não para os babies mas para os pais que têm de os carregar!

 

Dicas para uma escapadinha em Marraquexe:

  • 4 dias chega perfeitamente, 3 também!
  • passear nos souks da Medina e fazer compras
  • os neurónios em alerta máximo nas compras
  • dormir num Riad
  • ir a um SPA fazer um Hamman!
  • ir ao Jardin Majorelle e Museu Yves Saint Laurent
  • dormir numa cama óptima
  • tomar banho num banheira de sonho

 

Boas Viagens!

 

 

 

 

 

 

Seguir:
Share:

2 Comments

  1. Joao
    17 Outubro 2018 / 21:05

    Seria interessante falar-se em custos de hoteis, restaurantes, atividades…

    • Sofia Correia
      Autor
      21 Outubro 2018 / 18:01

      Olá João!
      Eu ponho o link directo dos hotéis onde estivemos, assim consegue ver logo no Booking o preço. O preço tanto dos hotéis como dos voos depende da altura e da antecedência com que se marca. Nós marcamos o voos em cima da hora pela Agência Abreu e o hotel pelo booking. Posso ver o registo das despesas e enviar-lhe!
      Obrigada pela mensagem!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *