O roteiro da nossa Viagem pela Ásia

Não foi nada fácil decidir esta viagem. Inicialmente a ideia era um destino de praia e surf. A ideia inicial seria o Sri Lanka, e começámos a sonhar completar com uma semana de Maldivas. Mas Sri Lanka implica não parar muito em cada sítio se queremos realmente conhecer o país. E as Maldivas dão um pequeno rombo em qualquer orçamento de viagem! Depois pensámos nas Filipinas, que oferecem paisagens incríveis e praias de sonho, mas com a antecedência com que tentámos marcar a oferta hoteleira ou era caríssima ou barata mas de qualidade muito duvidosa. Desistimos. Depois ainda pensámos na Costa Rica, mas tudo a dizer que era caro, e também implicava muitas horas de carro de um lado para o outro. Com dois miúdos pequenos. NOT. Ainda houve a hipótese das Seychelles, que ficou aqui em stand-by para umas próximas férias de sonho.

 

Mas estava desde o início com esta fisgada. Queria começar por Kuala Lumpur, adoro cidades de arranha-ceús e confusão, e queria ir conhecer as praias da Tailândia. Só conhecíamos ainda Bangkok, e eu tinha estado também em Chiang Mai quando tinha 13 anos. Como andávamos super ocupados, e super indecisos, cada vez que programávamos marcar a viagem ou acontecia alguma coisa ou eu adormecia antes. Tive que tomar medidas extremas. Pedir ajuda. Contactei 3 agências de viagem. Mas a Blue Olive foi directa ao nosso coração. Uma agência criada depois de esta família ter ido dar a volta ao mundo com os 3 filhos durante 8 meses. E uma proposta de viagem que sabíamos ser incrível. Ainda assim, mudámos o roteiro e ainda deixámos uma semana sem nada marcado. Queríamos ter a liberdade de poder mudar a rota se nos apetecesse ou ficar mais tempo onde nos sentíssemos em casa. Como vêm, a aventura começa bem antes da viagem. A excitação e alegria duma viagem começa logo na ideia de a fazer, nas pesquisas sobre os locais que vamos, nas perguntas que fazemos aos amigos que já lá estiveram. Há uma altura em que há opiniões contrárias sobre um mesmo destino, e temos que confiar na nossa vontade de conhecer um determinado lugar. Eu adoro esta fase de pesquisa, mas depois chega uma altura em que preciso de marcar pelo menos os voos para ficar definido. Os voos ficaram marcados Lisboa- Kuala Lumpur, e regresso a casa por Bangkok.

E o nosso roteiro de sonho?

Começamos por Kuala Lumpur, onde ficámos duas noites. Gosto sempre de começar por uma grande cidade quando vamos para a Ásia, e Kuala Lumpur cumpriu bem o propósito. Depois fomos para a ilha de Langwaki, porque é a forma mais fácil de chegar a Koh Lipe, na Tailândia, ilha  que queríamos mesmo ir. Não tínhamos grandes expectativas em relação a Langwaki, mas adorámos! Seguiu-se Koh Lipe, as chamadas Maldivas da Tailândia, uma ilha pequena onde não há carros e um mar de sonho! De Koh Lipe, fomos para a Koh Lanta, uma ilha maior onde esperávamos mais gente, mas achámos super tranquila e com praias de sonho também. Decidimos ainda ir passar duas noites à famosa Railway Beach, para ficarmos mais perto do aeroporto de Krabi, onde iríamos apanhar um voo para Bangkok. Só íamos a Bangkok apanhar o voo para o Dubai, mas os voos estavam caros e acabámos por ir um dia mais cedo e dormir uma noite em Bangkok que adorámos e onde queríamos ter ficado mais tempo. Fomos de lá para o Dubai, onde decidimos ficar duas noites para não fazer dois voos seguidos, para conhecer e para recuperar o jet-lag. A diferença horária Dubai -Lisboa são só 3 horas, e assim sendo, o regresso a casa é muito mais soft and smooth!

Recapitulando os nossos 18 dias de viagem:

  • Kuala Lumpur- 2 noites
  • Langkawi- 3 noites
  • Koh Lipe- 5 noites
  • Koh Lanta- 3 noites
  • Railay Beach- 2 noites
  • Bangkok- 1 noite
  • Dubai- 2 noites

Nos próximos posts, vou falar de cada um dos lugares onde estivemos, e também da ligação entre eles. Pode parecer cansativo, sobretudo com miúdos, mas não foi! Sentimos sempre os timings certos! Só nos apeteceu ficar mais uma noite em Koh Lipe mas o hotel estava cheio! E em Bangkok, onde nem éramos para ficar sequer, tínhamos ficado mais tempo também! Mas nós somos daqueles que sofremos no regresso, e ficámos em negação durante uns dias, e é neste estado que vos escrevo!

Sabem o melhor de tudo? Estarmos juntos 24 horas por dia. Seja numa cama de hotel a dormirmos todos ao molho, num mar quente daqueles onde não apetece sair, a explorarmos uma praia deserta, a comermos noodles numa Chinatow, ou podermos tomar banho com elefantes. Vermos os nossos filhos a superar medos, a fazerem amizades com pessoas que não falam a mesma língua, a serem irmãos 24 horas por dia, sem obrigações e com as rotinas feitas às medidas das necessidades deles.

Em 18 dias, 24 horas são 432 horas juntos. Se na nossa rotina normal, passámos 3 horas diárias com os nossos filhos mais as 48 horas do fim-de-semana, num mês passámos juntos 252 horas! Depois das férias, estas são as contas que o Miguel anda a fazer. Estão a ver as férias que devíamos ter para recuperar estes tempos preciosos de vê-los crescer? Pensem nisso!

Love! ♥

Sofia

P.S: Deixo-vos este 20 segundos maravilhosos! Espero que gostem!

 

Seguir:
Share:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *